Vou contratar um Crédito Habitação. Qual o tipo de taxa que devo escolher?

13.05.21 11:25 Por andre.monteiro

Conheça melhor as opções disponíveis

Antes de responder a esta questão é necessário analisar variados vetores, de modo a tomar uma decisão acertada.

 

Quando se recorre a um crédito habitação, teremos de ter em conta alguns fatores essenciais, sendo um deles a taxa de juro que escolhemos. Tradicionalmente, em território nacional, na grande maioria dos casos a escolha recai sobre a taxa variável. Mas existe também a possibilidade de escolher taxa mista ou taxa fixa.

 

Conheça melhor as opções disponíveis.

 

Taxa Variável

 

Esta opção de taxa de juro varia ao longo do prazo do empréstimo. Resulta da soma de dois indicadores: o spread – definido pelo banco com o qual contratou o crédito – e o indexante ou taxa de referência, a famosa Euribor.

 

O prazo da Euribor significa a frequência com que a prestação do crédito habitação é revista. Ou seja, no caso da Euribor a 3 meses, a revisão acontece trimestralmente, tal como a 6 meses é revista semestralmente. Os prazos deste indexante mais utilizados são 3, 6 e 12 meses.

 

Assim, com esta escolha a taxa de juro vai subindo ou descendo consoante a variação da Euribor, o que se reflete também no valor de prestação a pagar.

 

Habitualmente, a opção por taxa variável significa uma prestação mais reduzida do que escolhendo taxa fixa. Por outro lado, esta opção também o deixa à mercê das flutuações que se verificarem na Euribor ao longo do prazo do crédito habitação.

 

Taxa Fixa

 

Como o nome indica, esta opção permite que a taxa de juro se mantenha inalterada ao longo do prazo do crédito habitação.

 

A taxa de juro é definida pela instituição de crédito, avaliando alguns fatores como o risco de crédito do cliente, LTV, o risco de fixação da taxa de juro e também as garantias do cliente.

 

No caso de escolha pela opção de taxa fixa, o cliente terá, em condições normais, um encargo superior do se tivesse escolhido taxa variável. Mas, por outro lado, não corre o risco de ver a sua prestação aumentar de valor, caso a Euribor aumente. Acontecendo o mesmo se a Euribor descer – a prestação manter-se-á igual.

 

Será a taxa fixa a melhor solução? A resposta a esta pergunta depende da necessidade e situação de cada cliente, sendo necessário analisar todos os dados referentes ao mesmo. Poderá ser a solução adequada caso prefira mais segurança durante toda a duração do contrato de crédito habitação.

 

Taxa Mista

 

E se necessitar de uma solução que lhe ofereça algumas vantagens da taxa variável e também outras referentes à taxa fixa? Essa solução existe e chama-se taxa variável.

 

Com esta opção, o cliente pode usufruir de um período inicial em que vigora a taxa fixa – 5, 10 ou 15 anos – e, após este período, o seu crédito fica sujeito a uma taxa variável.

 

Desta forma, conseguirá ter uma previsão segura das necessidades de pagamento do crédito habitação durante o período de taxa fixa, gerir o seu orçamento sem surpresas associadas ao crédito e ainda preparar o período seguinte de taxa variável.

 

Numa altura em que existem muitas dúvidas na mente dos clientes, nomeadamente devido à situação pandémica, esta solução poderá significar uma segurança inicial procurada por muitos.

 

Tal como a opção taxa fixa, esta solução vê a taxa inicial fixada pela instituição de crédito. Após o período inicial de taxa fixa, a prestação imputada ao cliente será calculada segundo a taxa variável, voltando a estar sujeito às flutuações do indexante.

 

Qual o tipo de taxa a escolher?

 

A resposta a esta pergunta apenas poderá ser dada pelo cliente. No entanto, um Intermediário de Crédito MAXFINANCE está ao seu dispor para esclarecer e procurar as soluções disponíveis mais adequadas às suas necessidades.

 

Se deseja ser contactado para melhor se informar sobre as soluções disponíveis, por favor preencha o formulário abaixo.

Torne-se um Franchisado MAXFINANCE